Ocorreu um erro neste gadget
clique e alimente os peixes

“Sertaneja, Cidadã do Mundo”

Semana dedicada à Violeta Arraes será aberta às 19 horas desta terça, na URCA



Várias homenagens serão prestadas a dona Violeta Arraes. A partir desta terça-feira, será aberta exposição, abordando um pouco de sua trajetória de vida Será aberta às 19 horas desta terça-feira, dia 24, pelo reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA), professor Plácido Cidade Nuvens, a exposição dedicada à ex-reitora da URCA, Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau, intitulada “Sertaneja, Cidadã do Mundo”, que permanecerá no Saguão de Exposições da universidade até o dia 27. Ontem, foi celebrada, às 11h30, missa de sétimo dia, no Mosteiro de São Bento, no Rio de Janeiro. Durante a semana, a administração da URCA está preparando uma série de homenagens. A exposição envolverá fotografias contando um pouco da sua trajetória de vida, dentro de um rico contexto histórico e de vivências, que também mostram facetas da história recente do País, momentos marcantes de sua atuação no Crato, no Ceará, Brasil e Europa. Frases marcantes, pensamentos de grandes intelectuais e personalidades que buscavam traduzir um pouco dessa tão importante caririense, que soube valorizar a sua região como poucos. No dia 27 de junho, a urna com os restos mortais de dona Violeta Arraes chega ao Cariri, por volta de 1h30 da manhã, no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, contando com a recepção de amigos, integrantes do corpo docente e discente da Universidade. Um cortejo virá acompanhando até o Saguão de Exposições da URCA. Durante todo o dia serão prestadas homenagens de parentes e amigos, docentes, alunos, funcionários e instituições regionais. A paz, a justiça social, a arte, a cultura, o meio ambiente, a educação e a própria URCA, bandeiras constantes de luta de dona Violeta serão temas abordados, uma forma de reconhecimento e de lição que fica dessa nordestina, que foi, acima de tudo, um ser forte na defesa dos interesses edificantes da sociedade caririense e do Estado do Ceará. Na Universidade, a permanência será até às 18h30, quando segue para a Sé Catedral, onde será celebrada uma missa, às 19h30, com a participação corpo administrativo, professores, servidores e alunos da universidade. Após, encerra-se a solenidade. Na sexta-feira, foi realizada no Rio de Janeiro a cerimônia de cremação, com a presença da família e amigos. A ex-reitora da URCA e ex-secretária de Cultura do Estado faleceu no último dia 17, no Rio de Janeiro, aos 82 anos, vítima de câncer. Nascida em Araripe e ainda cedo vindo residir no Crato com a família, aos 14 anos a ex-reitora foi para o Rio de Janeiro, sob a orientação do irmão político, Miguel Arraes. Cursou o Clássico no Sacré-Coeur de Marie e no Colégio Santo Amaro. Conheceu o Padre Hélder Câmara, de quem se tornou muito próxima e foi colaboradora formal, como militante do Secretariado Nacional da Ação Católica. Formada em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, Violeta Arraes tem uma vida marcada pela ação cultural e política. Estagiou um ano na França, no Centro Internacional de Economia e Humanismo, dirigido pelo Padre Lebret, onde conheceu seu marido, Pierre Maurice Gervaiseau com quem se casou em Recife, em 1951.


Nenhum comentário:

Fale conosco e tenha sua publicidade