Ocorreu um erro neste gadget
clique e alimente os peixes

Centro Cultural BNB Cariri - Barrica


Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri expõe pinturas de Barrica em tela e cerâmica

FORTALEZA, 19.02.2011 – O Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri, com sede em Juazeiro do Norte (rua São Pedro, 337 – Centro – fone: (88) 3512.2855), abrirá a exposição “Pinturas de Barrica em tela e cerâmica”, no próximo dia 26 (sábado), às 19 horas.

Gratuita ao público, a exposição ficará em cartaz até o próximo dia 20 de abril (horário de visitação: terça-feira a sábado, de 13 horas às 21 horas; no período de 15h às 21h, as visitas são orientadas por um monitor).

Integrante da série de eventos que marcam o centenário da cidade de Juazeiro do Norte, a mostra expõe acervos do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC-UFC) e do Centro Cultural Banco do Nordeste.

Para a mestre em Artes Visuais, professora e curadora da exposição, Adriana Botelho, a mostra oferecerá ao público um excelente oportunidade para conhecer um pouco mais de um dos principais artistas do movimento modernista, discutindo as afinidades de sua arte, bem como a sua influência na arte cearense. Claudionor Capibaribe, o Barrica, nasceu em Juazeiro do Norte, em 1913, e faleceu em Fortaleza, em 1993.

Segundo a doutora em Sociologia da Arte, Kadma Marques, a história das artes plásticas no Ceará “passa de maneira inevitável pela presença de Barrica na fundação do Centro Cultural de Belas Artes (CCBA – 1941/1944) e da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP – 1944/1958), associações que congregaram os artistas do pincel em torno de ideais como aquele que manteve a realização do salão cearense mais tradicional – o Salão de Abril – sob a responsabilidade da SCAP, no período de 1946 a 1958”.

Discorrendo sobre a Arte de Barrica, o diretor do MAUC-UFC, Pedro Eymar, afirma que “a década de 1950 apresenta um Barrica personalizado e comercialmente aceito; desenha com cores e as paisagens florescem de sua alma profunda para uma interface plástica tensa, onde matéria e gesto disputam com a figuração o primeiro plano da fruição estética”.

Pedro Eymar relembra que em 1961, Barrica esteve presente na exposição de instalação do Museu de Arte da UFC: “ao lado de Chico da Silva, Sérvulo Esmeraldo e Raimundo Cela, Barrica expôs sua vibrante interpretação dos subúrbios e abstratas composições em irreverentes jarros cerâmicos; neste mesmo período, Barrica instalou junto ao MAUC uma oficina de cerâmica, provida de forno, do qual procedem muitas das cerâmicas que integram a presente mostra”.

ENTREVISTAS E INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

· Adriana Botelho (curadora da exposição) – (85) 9997.1255

· Lênin Falcão (gerente do Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri) – (88) 3512.2855 / 8802.0362 – lenin@bnb.gov.br

· Jacqueline Medeiros (coordenadora de Artes Visuais do Centro Cultural Banco do Nordeste) – (85) 3464.3184 / 8851.5548 – jacquerlm@bnb.gov.br

· Luciano Sá (assessor de imprensa do Centro Cultural Banco do Nordeste) – (85) 3464.3196 / 8736.9232 – lucianoms@bnb.gov.br

Atenciosamente,

Robério Oliveira da Silva

Auxiliar de Eventos Culturais II

Contratado - Esuta Prestação de Serviços LTDA

Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri

Tel.(88) 3512-2855

Nenhum comentário:

Fale conosco e tenha sua publicidade