Ocorreu um erro neste gadget
clique e alimente os peixes

Obras de restauro preservam acervo do Museu Vicente Leite

Quase 70 quadros fazem parte do Museu Vicente Leite,
no Crato, e, agora, estão sendo restaurados

Crato A preservação do patrimônio cultural tem importância fundamental para o desenvolvimento e enriquecimento cultural de um povo. Os bens culturais guardam informações, significados, mensagens, registros da história humana - refletem idéias, crenças, costumes, gosto estético, conhecimento tecnológico, condições sociais, econômicas e políticas de um grupo em determinada época.É com este sentimento que a artista plástica Edilma Saraiva Rocha está restaurando as peças do Museu de Arte Vicente Leite, um patrimônio cultural valioso que foi doado ao Crato por dois artistas de renome internacional: Sinhá D´Amora, que nasceu em Lavras da Mangabeira, em 1906, e morreu no Rio de Janeiro em 2002; e Bruno Pedrosa, conterrâneo de Sinhá D´Amora, hoje morando na Itália. "Ambos conseguiram com amigos pintores e escultores um acervo de obras da melhor qualidade", afirma Edilma.Entre as obras, estão três aquarelas do pintor cearense José Reis de Carvalho que Integrou a primeira turma de 21 alunos da Academia Imperial de Belas-Artes. Um dos quadros mostra o litoral de Fortaleza, visto de um navio, uma pintura feita, em 1860. O outro é uma vista panorâmica da cidade do Crato visto do Barro Vermelho, hoje Bairro Pinto Madeira. A terceira é um esboço da Praia da Cabedelo, Paraíba.


Deterioração

Com o passar do tempo, estas obras foram deterioradas. A gota d´água foi o inverno deste ano que danificou parte do teto do Museu, obrigando a direção a fazer uma vistoria no restante. O prédio antigo, construído no século XVIII, está sendo recuperado pela Prefeitura, enquanto o acervo cultural foi levado para um atelier, não identificado por questão de segurança, a fim de ser restaurado.


Bens culturais

"A restauração visa salvaguardar o que consideramos bens culturais, que são produtos de nossa cultura - do pensamento, do sentimento e da ação do homem. Esses bens formam o patrimônio histórico e artístico, ou seja, nosso Patrimônio Cultural", justifica Edilma Rocha, enquanto mostra o péssimo estado de conservação das obras.Edilma que, nas horas vagas, pilota avião, tem três motivos para se entregar de corpo e alma a este trabalho. O primeiro deles é o amor à arte. Filha da artista plástica, fotógrafa e restauradora, Telma Saraiva, e do fotógrafo e pintor, Edílson Rocha, e neta do urbanista e fotógrafo, Júlio Saraiva, Edilma traz a arte no sangue. O segundo motivo é o amor ao Crato, sua cidade natal.


Gratidão


Finalmente, a restauradora apresenta como terceiro motivo: uma dívida de gratidão. Ela cursou a Escola Nacional de Belas-Artes, agraciada com uma bolsa que lhe foi oferecida por Sinhá D´Amora, de quem foi amiga. Sinhá morreu, fazendo um apelo a Edilma: "Cuide do nosso Museu". "São razões mais do que suficientes", diz a restauradora, acrescentando que só não iniciou os trabalhos antes porque não tinha acesso ao acervo. "Agora, que o prefeito Samuel Araripe abriu as portas e o coração para um do mais ricos patrimônios do Crato e do Ceará, nós assumimos a responsabilidade de restaurar as obras".


FIQUE POR DENTRO

Obras são de artistas renomadosO Museu de Arte Vicente Leite possui um acervo de nomes importantes na história da arte vivida nos anos 50, 60 e 70, no Rio de Janeiro, berço das artes no Brasil. Era a época do entrosamento entre mestres, alunos, pais, filhos, amigos e conterrâneos. Uma geração laureada de medalhas, menções honrosas e prêmios de viagens ao Brasil e ao exterior. O Museu foi fundado em 1972, na gestão do prefeito José Miguel Soares, pelo idealizador Bruno Pedrosa e Sinhá D´Amora. Seu nome deu-se em homenagem ao artista cratense de grande talento, Vicente Leite. A pintora Sinhá D´Amora e a escultora Celita Vaccani foram as primeiras benfeitoras do museu, doando com desprendimento trabalhos belíssimos. Conta com obras de artistas renomados: Sansão Pereira, Sérvulo Esmeraldo, Pedro Américo, Henrique Bernadeli, José Reis de Carvalho etc. As obras que compõem o acervo foram adquiridas por meio do idealizador Bruno Pedrosa e Sinhá D´Amora, que obtiveram total apoio de artistas colecionadores, amigos e autoridades de quem solicitaram trabalho, cooperação e ajuda financeira para a concretização do museu.

TÉCNICO-CIENTÍFICO

Trabalho exige tempo e cuidado peçasCrato O trabalho de restauração das obras, que está sendo realizado no Museu Vicente Leite, é lento, meticuloso e, também, cercado de um aparato técnico-científico que confere uma base segura para as intervenções nas obras.De acordo com a artista plástica, Edilma Saraiva Rocha, "hoje, as restaurações buscam intervir menos nas obras e com o cuidado de utilizar materiais reversíveis". Edilma destacou, ainda, que o trabalho começa do zero. Mesmo assim, 22 quadros já estão restaurados e emoldurados, prontos par serem colocados na parede.A execução da restauração das obras começa pela madeira, reentelação, limpeza profunda, preenchimento com pigmentação da gelatina e por último verniz de proteção. "Em momento algum se pode modificar o trabalho do artista, em cor, desenho, técnica e procedimentos empregados", adverte a artista. "Para isso é necessário um estudo de detalhes passo a passo, com toda a cautela para ter uma finalização exatamente igual à pintura original", complementa Edilma Saraiva.Em seguida, é feita a recuperação da moldura, encaixe, proteção, suporte e, finalmente, o laudo técnico com documentação anexada. Em seis meses de trabalho, boa parte das telas já se encontra recuperada, "mas ainda tenho muito trabalho pela frente, que pretendo finalizar até o fim do ano", garante. Estes dois aspectos restauração e conservação estão interligados, atua especificamente nos valores históricos e estéticos da obra de arte, restituindo esses valores tanto quanto possível.Este valioso acervo voltará ao Museu de Arte Vicente Leite, que funcionará no antigo prédio da Rffsa, no Centro Cultural do Araripe, com todas as condições exigidas em espaço, iluminação, segurança, para agradar a todos os amantes das artes plásticas, enquanto o Museu Histórico do Crato permanecerá no antigo prédio da Casa da Câmara, localizado na Praça da Sé, onde já funcionaram a Cadeia Pública e, também, a Prefeitura Municipal.
Foto 1:Artista plástica, Edilma Saraiva, está realizando a restauração das obras do Museu Vicente Leite (Foto: Antônio Vicelmo)
Foto 2: Reprodução da foto de Vicente Leite, artista cratense que dá nome ao Museu
Foto 03: Uma das obras que estão deterioradas e que passarão por processo de restauração
Foto 04: QUADRO DO MUSEU Vicente Leite, do Crato, que já foi restaurado. Esta obra foi criada pela artista Sinhá D´Amora, que nasceu no município de Lavras da Mangabeira
ANTÔNIO VICELMO

REPÓRTER

Fonte: Diario do Nordeste

5 comentários:

Edilma disse...

Crystian Marques,

Estamos agora integrados em prol de uma só idealização.
Vamos unir fôrças para resgatar nossa maior riqueza cultural, o acêrvo do Museu de Arte Vicente Leite. Espero contar com a sua ajuda, amizade e companheirismo.
Até a próxima !

Edilma disse...

Crystian,

Esta tela que apresento na foto 1, foi alvo de denuncias. Chama-se Retrato do Professor Valente, pintada por Alcides Cruz, seu aluno na SBBA, Sociedade Brasileira de Belas Artes, Rio. Estava com 5 estágios de crackelê, inclusive com ausencia da gelatina da pintura, e foi totalmente recuperada. Os retirantes do Nordeste foto 4, quadro de Sinhá Dámora, medindo 195x130, reentelada e restaurada.
Até ofinal do ano concluo os meus trabalhos.

Grande abraço !

Chrystian Marques disse...

Edilma,pode contar comigo sim. Eu tenho muito interesse e foi lá que nas antigas fiz meu primeiro cursode desenho olhando inclusive para essa tela que saiu no Jornal Diario das Mulheres.Fuisonhando emser artista desde pequeno.
grande trabalho ue vc está realizando Edilma,isso sem dúvida deve ser lembrado, e vamos nessa luta para dar ao Museu o seu valor que lhe pertence. Escrevi um artigo sobre colocar em pratica depois o site e elaboração de umcatálogo com recursos municipal, patrocinios, o que acha?

Edilma disse...

Chrystian,

Já existe um site do museu feito por George Macário que é hoje a pessoa afrente do museu de arte do Crato, como tambem um projeto incluindo caálogos, foldens, adesivos, gravuras, folhetos e tudo mais. Vamos aguardar...
Mas poderemos auxilia-lo no quer nos for possivel.
Vale a intenção !

abraço !

Chrystian Marques disse...

Vou me informar mais disso porque n estou sabendo. Esqueci de dizer que deviamos lutar para elaborarmos um catálogo da gente, dos artistas atuais, enviar essas tiragens para museus do Brasil,mais pra frente isso para estimular esse fluxo de artistas daqui com intercâmbio com outros, para que curadores, colecionadores, outros, possam conhecer mais o Crato, o Cariri.

Abraçao

Chrystian

Fale conosco e tenha sua publicidade