Ocorreu um erro neste gadget
clique e alimente os peixes

Por que o povo não se interessa por obras de arte?


A pergunta parece difícil de responder... mas é bem simples. Um país que a cultura é só e futebol, carnaval, pagode, samba mulher pelada, o povo arregala os olhos, participa em grande massa e a maioria apoia e patrocina sem mesmo reclamar; claro, pois procuram retorno financeiro. Quando se diz que um desenho ou retrato custa 60 reais ou uma tela de 200, ficam espantados e alegam que arte é cara, ganhar pouco não é desculpa, pois a grande maioria gasta por mês em torno disso em cervejinhas e cigarrinhos. Por isso que a Europa, um continente supercultural, está a milênios à nossa frente. O Canadá, por exemplo, tem a mesma idade do Brasil e também está.O problema passa a ser cultural, político e social.Valoriza-se muito quem está lá do outro lado do mundo ou da “tela” e esquece-se o vizinho ao seu lado. Essa é a sina do artista “brasileiro”. Como artista, posso sentir na pele essa situação. Fazer arte neste país é coisa de maluco.... (que ótimo que sou maluco!), às vezes fazer arte é “fazer mágica”, muitos artistas acabam nas ruas vendendo suas obras a preço de “lanche” por que não conseguem apoio. Também é que a grande maioria das pessoas não conhece o que é arte, por isso não se interessam, hoje as escolas já procuram trabalhar mais na disciplina de artes, fazendo com que as crianças tomem mais gosto, são elas as que mais entendem, conhecem e valoriza !Na arte, os recursos de retorno financeiro são quase limitados, não há meios concretos de retorno de uma “marca” financeiramente dizendo, apenas retorno “moral” que classifico como um dos mais importantes recursos, pois uma empresa que patrocina arte, investe no cidadão, na cultura. Essa modalidade de apoio se chama “Marketing Cultural”. Ele vem ganhando força no meio empresarial porque apresenta soluções relativamente baratas a três novas exigências do mercado: 1) necessidade de diferenciação das marcas; 2) diversificação do mix de comunicação das empresas para melhor atingir seu público; e 3) necessidade das empresas se posicionarem como socialmente responsáveis.Ao patrocinar um projeto cultural, a empresa se diferencia das demais a partir do momento em que toma para si determinados valores relativos ao projeto cultural (por exemplo, tradição, modernidade, competência, criatividade, popularidade, valores culturais, etc.). Também amplia a forma como se comunica com seu público-alvo e mostra para a sociedade que não está encastelada em torno da sua lucratividade e de seus negócios. A partir do momento em que uma empresa empreende uma ação de marketing usando como ferramenta a cultura, ela está fazendo marketing cultural. Nem sempre o patrocínio vem em forma de dinheiro vivo - pode ser uma permuta por passagens áreas (companhias aéreas), estadia (hotéis e pousadas), refeições (restaurantes). Importante é que a ação de marketing deve se encaixar perfeitamente ao perfil da sua empresa, ao público-alvo e ao objetivo buscado (público-alvo, identidade, objetivos). Também é importante frisar que marketing cultural pode (e deve) vir associado a outras ações de marketing.Do ponto de vista financeiro, dependendo do tipo de projeto cultural escolhido, a empresa pode reaver 100% do valor investido, o que seria um bom negócio. Do ponto de vista mercadológico, a imagem institucional dessa empresa e a aceitação que ela tem junto ao seu público-alvo são bastante trabalhados, o que contribui para a solidificação e perenização da empresa. Se o marketing cultural vier associado a outras ações de marketing, seus benefícios serão bastante ampliados.Agora, em relação à valorização da arte num todo, toda e qualquer ação ainda é limitada a sucesso, o público ainda não aprendeu a tomar gosto de visitar exposições de arte, assistir a um teatro ou um espetáculo da dança, as ações são lentas quase não são percebidas pelo público, que também não tem costume de ler um simples “jornal”, há algumas escolas que preferem não liberar os alunos para que possam ter a oportunidade de ter este contato com a arte, pois somente constantemente tendo este acesso é que as pessoas vão passar a entender, amar e valorizar... a arte!
"É essencial que nossas crianças sejam incentivadas a uma viagem pelo mundo da arte, onde aprenderão a valorizar sua criação, as dos colegas, bem como as dos artistas brasileiros, aprimorando sua criatividade e imaginação através da experimentação de diversos materiais, formas, cores e técnicas "


---------------------------------------------


Vivaldo Simoneto - Artista Plástico
2008 - Intercâmbio de Artes Regionais do Sesc de Toledo “Mulher de todas as cores” / 15º Salão de Artes Visuais de Teresina - Piauí / Exposição: “Expressões Sensações e Emoções com Batom" Centro Cultural Gilberto Mayer - Cascavel / Coletiva da Aaplac - Exposição: “Sou Cascavel” Museu de Artes de Cascavel / Exposição com a artista plástica Silsa Marin na Faculdade Unimeo Cetesop - Assis Chateaubriand;
2009 - Projeto “História da Arte Contemporânea do Paraná,Vida e Obras de Artistas: Possibilidades no Ensino das Artes Visuais Escolar”, Uraí - Paraná. / Exposição: “Expressões Sensações e Emoções com Batom", SESC de Toledo – Paraná ( Serviço Social do Comércio do Paraná ).
44) 9137-5052
---------------------------------------------------------------
Endereço:
Rua Assis Chateaubriand, 111 - Jardim Tropical - Assis Chat - Pr
-------------------------------------------------------------
E-mail:
v_simoneto@hotmail.com
Fonte: www.eufacocultura.blogspot.com

Nenhum comentário:

Fale conosco e tenha sua publicidade